Quando plantar maracujá em Portugal: sim é possível

A agricultura é uma arte que depende do tempo, do espaço e do amor que se dedica à terra. Hoje, o nosso foco é um fruto exótico e saboroso – o maracujá. Descubra passo a passo quando plantar maracujá em Portugal e surpreenda-se com este fruto delicioso.

O clima ideal

O maracujá é uma fruta tropical, que exige calor e humidade para crescer. Assim sendo, o melhor período para plantar maracujá em Portugal é durante a primavera, quando as temperaturas começam a subir e as geadas de inverno já não são uma preocupação. Nesta estação, os dias começam a ficar mais longos, o que é benéfico para o crescimento da planta.

No entanto, o maracujá precisa de um ambiente controlado nos primeiros estágios. Por isso, sugerimos que comece a cultivar as suas sementes em vasos, dentro de casa, cerca de 6 a 8 semanas antes da última geada prevista.

Descubra também » Como plantar morangos

Preparação do solo

O maracujá precisa de um solo bem drenado, rico em matéria orgânica e com um pH entre 6 a 7.5. Se o seu solo for muito ácido, adicione cal para ajustar o pH. Já se o solo for alcalino, adicione enxofre. Recomenda-se fazer um teste de solo antes de plantar para garantir as condições ideais para o seu maracujá.

Para preparar o solo, comece por limpar a área onde planeia plantar, removendo pedras, ervas daninhas e outros detritos. Em seguida, escave um buraco de cerca de 30 centímetros de profundidade e largura. Misture um pouco de composto orgânico ou adubo bem decomposto com a terra retirada do buraco.

Poderá gostar » Como tratar orquídeas para dar flor

Plantação e cuidados

Depois do solo estar devidamente preparado, é hora de plantar o maracujá. Coloque as sementes ou a muda no buraco preparado e cubra-a com a mistura de terra e composto.

Regue bem a planta e continue a fazê-lo regularmente, especialmente nas primeiras semanas após plantar. O maracujá precisa de muita água, mas é importante garantir que o solo esteja bem drenado para evitar o encharcamento.

Mantenha um olho atento a pragas e doenças, especialmente o pulgão e a antracnose, que são comuns em plantas de maracujá.

Os pulgões são pequenas criaturas de corpo mole que se aglomeram na parte de baixo das folhas, sugando a seiva das plantas. Uma infestação de pulgões pode enfraquecer a planta, causar deformação e queda das folhas, e até mesmo a morte da planta se não for controlada a tempo.

Existem várias maneiras de controlar os pulgões. Uma delas é através do uso de inseticidas naturais, como uma solução de sabão de potássio. Outra maneira eficaz é atrair predadores naturais dos pulgões, como as joaninhas e as larvas das moscas, que são grandes aliadas no controlo biológico desta praga.

Leia também » Plantar ervas aromáticas em casa

Já a antracnose é uma doença fúngica que se manifesta em manchas escuras e húmidas nas folhas, frutos e caules. Este fungo prospera em condições de alta umidade, por isso é mais comum nas estações chuvosas. Se não tratada, a antracnose pode causar a queda prematura das folhas, a morte dos ramos e a podridão dos frutos.

Para prevenir, é aconselhável evitar molhar as folhas ao regar a planta e manter uma boa circulação de ar entre as plantas para reduzir a umidade. Se identificar sinais de antracnose, remova e destrua as partes afetadas da planta e aplique um fungicida adequado.

Tempo da colheita

Após os primeiros brotos, as flores exuberantes e o desenvolvimento inicial dos frutos, vem a fase mais recompensadora da jornada – a colheita. Mas o caminho para a frutificação não é rápido, demora entre 12 a 18 meses após a plantação para começar a ver os frutos do seu trabalho.

No maracujá, o ponto de maturação perfeito não é necessariamente quando o fruto apresenta a sua cor mais vibrante. Curiosamente, é quando a casca do fruto começa a enrugar que o maracujá revela a sua melhor qualidade. Essa rugosidade, que pode parecer estranha à primeira vista, é o indicador de que os sabores dentro do fruto estão no seu auge.

O suporte necessário

Os maracujás são trepadeiras por natureza. Por isso, é fundamental fornecer um suporte adequado para que a planta cresça verticalmente. Pode-se usar uma cerca, uma treliça ou até mesmo uma pérgola. Certifique-se de que o suporte seja forte o suficiente para suportar o peso da planta quando estiver coberta de frutas.

Saiba como fazer » Ambientador caseiro

Fertilização e manutenção

Como qualquer outra planta, os maracujás necessitam de nutrientes para prosperar. Uma adubação regular com um fertilizante equilibrado, rico em azoto, fósforo e potássio, é essencial. Recomenda-se a aplicação de fertilizante a cada 4-6 semanas durante a estação de crescimento.

Para além disso, a poda também é importante para controlar o crescimento da planta e incentivar a produção de frutos. Elimine os rebentos laterais e corte as pontas dos ramos principais para encorajar um crescimento mais forte.

Poderá ter interesse » Como plantar batata doce

Plantar maracujá em Portugal: dicas extra

Em Portugal, as regiões mais quentes e húmidas, como o Algarve e o Ribatejo, são ideais para o cultivo de maracujá. No entanto, com os cuidados certos, é possível cultivá-lo em quase todo o território nacional.

Se estiver numa região mais fria, considere plantar os maracujás em recipientes. Desta forma, pode mover a planta para um local protegido durante o inverno. É importante lembrar que os maracujás necessitam de muita luz solar. Assim, certifique-se de plantá-los num local onde recebam pelo menos seis horas de luz solar direta por dia.

Também vale a pena destacar que os maracujás são polinizados por abelhas. Por isso, ter outras plantas com flores no seu jardim pode ajudar a atrair estes importantes polinizadores.

Com as condições adequadas de solo, clima e cuidados, poderá desfrutar de maracujás frescos e saborosos colhidos diretamente do seu jardim. Não há nada como o sabor de frutas cultivadas em casa, e o maracujá não é exceção. 

✅ Veja também:

Como lavar carpetes grandes

Ideias para casas de banho pequenas

Ana M. Guedes

Formada em Jornalismo e com um Mestrado em Comunicação Multimédia, a Ana tem uma paixão contagiante por contar histórias e partilhar informações. Gosta de explorar novos tópicos e descobrir as últimas tendências.