Sabia que pode estar a regar as suas plantas da forma errada?

Cuidar de plantas parece ser uma atividade simples e agradável, porém, também tem as suas complicações. Um dos erros mais comuns, e muitas vezes surpreendentes, é a maneira como regamos as nossas plantas. Quem diria que um acto tão básico pudesse ter tantos detalhes para considerar? Neste artigo, vamos desmistificar os equívocos comuns e partilhar dicas práticas para que possa regar as suas plantas da maneira certa, ajudando-as a prosperar.

Conheça as suas plantas

Cada planta é um ser vivo com requisitos específicos e é crucial entender as suas necessidades individuais. Uma samambaia exige cuidados diferentes de um cacto, por exemplo. A quantidade de água, a exposição à luz e até mesmo o tipo de solo podem variar muito. Certas plantas, como suculentas e cactos, preferem um ambiente mais seco e podem ser regadas com menos frequência. Por outro lado, plantas tropicais como a Alocasia ou o Lírio-da-paz prosperam em ambientes mais húmidos e exigem uma rega mais frequente. Assim, para entender o que a sua planta precisa, pesquise sobre a espécie em concreto ou peça conselhos a um profissional.

Leia também » Como plantar morangos

A frequência da rega

A ideia de que todas as plantas necessitam de rega diária é um equívoco comum. Algumas plantas, especialmente aquelas nativas de ambientes mais húmidos ou tropicais, podem beneficiar da rega diária, enquanto outras, como suculentas ou orquídeas, preferem um período de secagem entre as regas. A regra geral é regar quando o topo do solo estiver seco ao toque, mas a profundidade dessa secura pode variar dependendo da planta. Por exemplo, uma suculenta pode preferir que o solo esteja seco até uns centímetros abaixo da superfície antes de ser regada novamente.

Mais dicas » Como poupar água

Como regar corretamente

Regar corretamente é um equilíbrio entre a quantidade de água e o local onde essa água é aplicada. A maioria das plantas prefere que a água seja aplicada diretamente ao solo, em vez das folhas ou caules. Molhar as folhas pode, na verdade, levar a problemas como a podridão foliar ou a propagação de doenças. Ao regar, faça-o lentamente, para que a água tenha tempo de se infiltrar no solo e chegar às raízes. Além disso, certifique-se de que o seu vaso tem uma boa drenagem. A água que se acumula no fundo pode levar ao apodrecimento das raízes, um problema sério que pode ser fatal para a sua planta.

Saiba mais » Plantar ervas aromáticas em casa

Horário de rega

O melhor momento para regar as suas plantas depende em grande parte do clima e da estação do ano. Regar durante as horas mais quentes do dia pode resultar na evaporação da água antes que as raízes da planta possam absorve-la. Por outro lado, regar à noite pode levar a um excesso de humidade, o que pode causar doenças. Assim, o melhor momento para regar é geralmente de manhã cedo ou no fim da tarde, quando as temperaturas são mais amenas.

Poderá gostar » Como tratar orquídeas para dar flor

Os perigos da rega excessiva

A rega excessiva é um dos maiores assassinos de plantas domésticas. Este erro, por mais que tenha boa intenção, pode levar ao apodrecimento das raízes, uma condição que pode ser fatal para a planta. Sinais de rega excessiva incluem folhas amarelas, murchas ou a cair. Se suspeitar que tem regado demais a sua planta, tente reduzir a frequência de rega e certifique-se de que o vaso tem uma drenagem adequada. Além disso, sempre verifique a humidade do solo antes de regar.

Para uma ajuda extra, consulte abaixo a lista de 30 plantas diferentes e as suas necessidades de rega. Nota: estes são valores médios e a rega pode variar com as condições ambientais, estação do ano, entre outros fatores.

Planta Necessidade de Rega
Alecrim Baixa
Lavanda Baixa
Manjerico Média
Hortênsia Alta
Begónia Média
Azálea Alta
Gerânio Alta
Calêndula Média
Jasmim Média
Orquídea Baixa
Lírio Média
Samambaia Alta
Espada de São Jorge Baixa
Zamioculca Baixa
Bambu da Sorte Alta
Cacto Baixa
Ficus Média
Suculenta Baixa
Hera Média
Calathea Alta
Philodendron Média
Dracaena Baixa
Margarida Média
Lírio da Paz Alta
Papiro Alta
Poinsétia Média
Petúnia Média
Bougainvillea Média
Violeta Média
Clorofito Média

Nota:

Alta – Necessita de solo constantemente húmido, mas não encharcado.

Média – Prefere que o solo seque um pouco entre as regas.

Baixa – Precisa que o solo esteja completamente seco antes de ser regada novamente.

Regar as plantas parece ser uma tarefa simples, mas como vimos, existem muitos detalhes a considerar. Preste atenção ao tipo de planta, às condições do ambiente, e à frequência e quantidade de água que está a usar.

✅ Veja também:

Compostagem caseira

Como tirar manchas de óleo da roupa

Plantar pitaia em Portugal

Cultivar horta em casa

Ana M. Guedes

Formada em Jornalismo e com um Mestrado em Comunicação Multimédia, a Ana tem uma paixão contagiante por contar histórias e partilhar informações. Gosta de explorar novos tópicos e descobrir as últimas tendências.